(31) 3526-8899 | WhatsApp (31) 9 9660-1158 contato@legalspace.com.br

Coliving: conheça a nova tendência de moradia

Coliving: conheça a nova tendência de moradia

Coliving é o mais novo modelo de moradia urbana.

Com um conceito bastante próximo ao coworking, o coliving  incentiva o convívio e a troca de experiências com os “vizinhos”, ou seja, com outros moradores.

Coliving é a redefinição do morar, do habitar.

O que é coliving?

Nos últimos tempos, o coliving tem se tornado uma forma prática, apreciada, acessível e descomplicada de se viver.

Além de promover a troca de experiências, o coliving chegou para revolucionar os aluguéis.

O coliving pode ser tanto uma casa quanto apartamento. Um lugar no qual  diferentes pessoas compartilham uma moradia. Trata-se de um modelo de aluguel de quartos com serviços e áreas comuns de diferentes tipos.

O que motiva alguém a optar em viver em um coliving é a divisão de gastos.

Para morar num coliving, é possível alugar apenas um quarto, com banheiro privativo e, somente quando quiser, aproveitar as  áreas compartilhadas que podem ser piscina, restaurante, cozinha, espaços para trabalho e atividades físicas.

Quais são as regras do coliving?

O coliving é uma forma de morar muito comum na Europa e nos Estados Unidos.

No Brasil, já existem os afeiçoados a esse modelo, independente da idade e da profissão.

Isso porque o compartilhamento desses espaços revelam uma tendência atual que visa à economia e à diminuição de gastos, gerando economia para quem mora sozinho.

Como em um coworking, o compartilhamento de moradia inclui algumas regras facilmente  seguidas, como as cobranças combinadas entre os vizinhos, mediante contratos firmados com administradoras.

As  locações podem ser estabelecidas a partir de seis meses que podem ser renovados Nas mensalidades estão incluídas despesas como água, luz, gás, condomínio, internet/Tv e até serviço de faxinas.Ocorre em alguns casos entrevista com os futuros moradores.

Leia mais:  Linkedin para advogados

O coliving é um tipo de empreendimentos planejado, que possui conforto, praticidade, segurança e, em alguns casos, até requinte.

O coliving é um tipo de moradia que atende a um público eclético, seguro, com vida profissional estável ou quase chegando lá e, o mais importante, um grupo que quer economia e que gosta de vida em comunidade.

A importância da economia criativa

Ao empregar cuidados e esforços naturalmente ocorrerá o crescimento de um grupo.

O coliving aponta para a  economia criativa que combina perfeitamente à contemporaneidade.

O que leva a crer quão perfeitamente é possível a criatividade dentro de um coliving, em especial, quando se trata de uma economia criativa ligada aos recursos disponíveis de cada morador.

O termo “Economia Criativa”, foi criado por John Howkins, pesquisador e professor.

Em seu livro, lançado em 2001, The Creative Economy: How People Make Money from Ideas , o escritor aponta  como os negócios são gerados a partir da criatividade, o que leva a novos paradigmas da economia, entre eles, a arquitetura e o urbanismo.

Dessa forma, a  arquitetura e a urbanidade  se destacam pelo papel fundamental e significativo que desempenham na construção de comunidades e no compartilhamento de recursos.

Dessa forma, o coliving, como moradia compartilhável, tem como matéria-prima a inovação e a criatividade. Enfim, é um movimento atual que estimula a integração, a sustentabilidade, a colaboração e, sobretudo, o compartilhamento criativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *