(31) 3526-8899 | WhatsApp (31) 9 9660-1158 contato@legalspace.com.br

Coworking e a novas gerações

Coworking e a novas gerações

“Uma mente que se abre nunca mais volta ao tamanho inicial”. – Albert Einstein

Estamos diante de um novo status quo, em razão da forma como as pessoas hoje se relacionam dentro dos novos e requisitadíssimos espaços de trabalho: os coworkings.

Espaços coworkings são ambientes de trabalho no qual abrigam uma comunidade economicamente ativa que se consolida dentro de uma rede de comunicação, a fim de estabelecer conexão, troca de ideias e confiança, base de funcionamento de coworkings em qualquer lugar do mundo.

Gerações X,Y, W e Z

“As habilidades conceituais e técnicas as pessoas estudam e aprendem, mas a habilidade humana vem de cada um, não se aprende, a pessoa tem ou não, e isso, a cada dia se torna um diferencial no mercado”. – Chiavenato

Os jovens da geração X buscam equilíbrio entre vida profissional e afetiva, são cuidadosos no ambiente profissional.

A geração Y recebeu cuidados, estímulos e informações que permitem livre acesso a diversas tecnologias que se refletem na qualificação profissional.

A geração Z é habilidosa com a tecnologia. Conhecida por ser uma geração de multitarefas, está conectada o tempo todo.

A geração W, são os nativos digitais, é a geração que também produz conteúdo da internet, como os blogs, vídeos, música e álbuns.

Independente de conhecer as características das gerações,  é preciso saber como cada uma se comporta, o que a conduz e o que a motiva.

Por exemplo, se para determinada geração o dinheiro representa o sucesso, para outra, a estabilidade e a qualidade de vida podem ser o eixo norteador de suas vidas.

Para Steven Johnson, autor do best-seller De onde vêm as boas ideias,  há  “tantas novas formas de nos conectarmos e tantas novas formas de buscar e de encontrar novas pessoas que possuem aquela peça que faltava para completar a ideia, porque o acaso favorece a mente conectada”.

O futuro do trabalho

O futuro pertence a quem souber libertar-se da ideia tradicional do trabalho como obrigação ou dever e for capaz de apostar numa mistura de atividades, onde o trabalho se confundirá com o tempo livre, com o estudo e com o jogo, enfim, com o “ócio criativo”. – Domenico De Masi

Os impactos advindos dos avanços tecnológicos refletem especialmente nas transformações socioeconômicas, nas estruturas de produção e de serviços e, consequentemente, no trabalho intelectual.

De maneira que o coworking apresenta-se como escritório do futuro pois sua essência é a força capaz  de aumentar a capacidade cognitiva, as interações colaborativas, pois o trabalho não consiste mais em uma forma engessada que visa apenas à produção de rendas, mas também à conexão, ao compartilhamento, à convivência e a um novo estilo de vida, que possibilita ao ser humano a interação mútua e constante.

Leia mais:  Equipes remotas: como fazer uma gestão eficiente?

Sem falar da colaboração e a interação entre as pessoas, como forma de aumentar a produtividade e a qualidade do serviço ou produto ofertado. O coworking é, sem sombra de dúvida, a tendência para os próximos anos.

Segundo dados apontados pela Revista Deskmag, em conjunto com os  resultados da última Pesquisa Global de Coworking: The 2018 Coworking Forecast, neste ano mais de 1,7 milhão de pessoas estão a trabalhar em cerca de 19.000 espaços de coworking em todo o mundo.

Coworking e a novas gerações: a importância do compartilhamento

“Conviver no mundo significa essencialmente ter um mundo de coisas interpostas entre os que nele habitam em comum, como uma mesa se interpõe entre os que se assentam ao seu redor; pois, como todo intermediário, o mundo ao mesmo tempo separa e estabelece uma relação entre os homens.” – Hannah Arendt

Os coworkings ressignificam uma nova forma de urbanidade e de prática profissional.

É um modelo que não se colide, pelo contrário, promove o encontro, a troca de ideias, o interesse mútuo.

Os espaços coworkings quebraram os paradigmas de uma sociedade que outrora se baseava na hierarquia, nas qual as pessoas, para se beneficiarem, eram estimuladas a tomar atitudes que certamente prejudicaria o colega.

Ao optar por trabalhar num coworking, as pessoas ajudam, amparam, ouvem, oferecem propostas que coadunam  com a coletividade.

Isso porque todos são importantes, todos contribuem e somente o compartilhamento de conhecimentos e informações fazem o grupo crescer, ficar forte e alcançar seus objetivos.

Portanto, os coworkings permitem que os profissionais se interagem e encontrem seus clientes, trocam ideias e recebem feedback. Tudo isso com interação e sem constrangimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *